terça-feira, 9 de julho de 2013

Raul (3)

(anterior: Raul (2))
Aquela tarde lembrara a Maria o verão anterior. Passavam quase todas as tardes juntos e, em muitas delas, iam para o ginásio do tio dele e ela dançava. Raul ficava sempre sentado a vê-la sem a interromper. Devido a problemas financeiros ela deixou o grupo onde estava e, desde então, deixou de querer dançar. Outras vezes, iam para a academia de música e acontecia o contrário: Maria sentava-se em frente ao piano vertical onde ele tocava e ficava em silêncio a admirá-lo. A maneira como ele sentia o que tocava deixava-a maravilhada. E o mesmo acontecera naquela tarde:
-Arrepia-me ver-te tocar… tocas tão intensamente! – Disse-lhe quando terminou.
-Espera até veres a próxima!
-Não pode ser… Tenho que ir embora mesmo…
-E vais deixar-me aqui só e abandonado? – Fez beicinho.
-Oh, não faças essa cara! Tem que ser… Amanhã prometo que venho, pode ser?
-Vou ficar triste se não ficares!
-Raul!
-Pronto, vai te embora… Nem olhes para trás… Eu fico aqui, mais o piano, nesta sala enorme e vazia sem a tua presença…
-Exagerado!
-Fica!
-Não posso… desculpa… Até amanhã. – Deu-lhe um beijo sobre os cabelos e saiu.
-Não te esqueças de dizer alguma coisa depois então! – Disse enquanto a via sair.
     Voltou-se de novo para o piano e retomou a peça.
   Maria saiu em direcção a casa. Mais umas horas de estudo antes de jantar, outras horas depois e já adiantava muita matéria. Raul tinha razão, aquela hora passada com ele tinha-lhe feito bem mas tinha objectivos a cumprir e não podia mesmo falhar.
    Nessa noite, enquanto estudava, recebeu uma mensagem dele: “Vem à janela e já! E não quero desculpas. Larga os livros, feiosa!” Riu-se e levantou-se em direcção à janela. Raul estava à porta de sua casa a olhar para o céu:
-Que estás a fazer aí em baixo? Não devias estar em casa?
-Vou agora para lá mãezinha! Tem calma… Só reparei em como as estrelas estavam bem visíveis esta noite… E tu aí fechada, agarrada a um monte de papel!
-Por acaso tens razão… está uma noite mesmo bonita! Ainda por cima é noite de Lua Nova…
-Não queres vir cá baixo ver as estrelas e falar um bocadinho? Vá lá…
-Tu… Arrr… Está bem! Já desço.

7 comentários:

  1. eu sei disso, e aliás, nem uma semana chega a ser. a cena é que não preciso de fq nem de bg para nada...

    ResponderEliminar
  2. r: Eu estou bem.
    Obrigada pela preocupação!
    Kiss*

    ResponderEliminar
  3. eu estou-me a cagar, estou é farta das merdas da minha mãe... (desculpa a forma de falar)

    ResponderEliminar
  4. não disseste nada de mal, não te preocupes*
    vou só pedir-te um favor. eu sei que não sei quem és, nem quantos anos tens, nem nada sobre ti, mas posso por favor desabafar contigo? :$ (e podes 'apresentar-te' se quiseres)

    ResponderEliminar
  5. Mas eu consigo, tenho que conseguir :)

    ResponderEliminar
  6. Tão romântico até o presente momento esses dois, me da uma leve impressão de que isso realmente aconteceu rs.

    ResponderEliminar

deixa a tua opinião :))