segunda-feira, 15 de julho de 2013

regresso

Abracei-te com força e pedi-te que não fosses embora e tu sorrindo disseste que se estivesse ao teu alcance, não te ias embora nunca e ficarias sempre comigo. Mas disseste bem, se estivesse ao teu alcance... E não estava, ambos tínhamos consciência disso, apenas não aceitávamos e evitávamos contestar essa realidade.

Mas talvez isso nos fizesse mais fortes porque aquela distância nos criava saudades que nós aprendíamos a suportar e que nos faziam viver com maior intensidade cada segundo ao lado um do outro. A verdade é que até era saudável ainda que custasse um pouco...
Então beijaste-me a testa e sorriste. As nossas mãos deslizaram uma sobre a outra enquanto te afastavas e eu mantinha um sorriso também na cara. Viraste costas e vi-te desaparecer ao longe.

Restava-me agora aguardar o teu regresso.

3 comentários:

  1. Então aguarda...

    r: Aquilo foi escrito por PRÉ adolescentes que pensam ser adolescentes e que toda a gente quer ser a vergonha para o país que eles são...

    ResponderEliminar

deixa a tua opinião :))