domingo, 7 de julho de 2013

Um Beijo.

     Pedi-te um beijo e tu, beijando-me os lábios, disseste-me que se um beijo queria, te beijasse e não pedisse, mas eu não tinha a ousadia de te roubar um beijo sem pedir. Talvez vergonha, ou até medo, já que os meus impulsos tendem a magoar-te no desespero do meu coração...

Estávamos ali e eu sentia que o universo era pequeno junto do nosso amor e que só nós importávamos e existíamos no meio de tanta gente. Sentia que o mundo era apenas uma ilusão sempre que me davas a hipótese de sentir os teus lábios e, junto de ti, estava mais segura do que noutro qualquer lugar.

És como um sonho das noites quentes e estreladas de verão e talvez sejas o desejo que um dia pedi a uma pequena dessas estrelas, já com os olhos bêbedos de céu e enfeitiçados pela lua...
E eu sentia os meus olhos como planetas que reflectiam o brilho do teu olhar no meu.

3 comentários:

  1. lindíssimo, adoro ler estes pedaços de literatura tão ternos que me preenchem por dentro. magnífico, Lorowen, verdadeiramente.

    ResponderEliminar

deixa a tua opinião :))