terça-feira, 16 de julho de 2013

uma pequena e simples flor

Ela era pequena, doce e de um enorme coração. Sentia a vida como um sonho nas suas mãos. Porém sabia bem o que queria e o quão palpáveis eram ou não os seus sonhos. Ele compreendia e amava esse seu lado mas com o tempo, e depois de várias tentativas, cansara-se do seu amor obsessivo obrigando-a a mudar. Mas só o tempo muda as pessoas e ele esquecia-se disso... Ela quis ser forte e decidiu-se a lutar porque o seu amor por ele era mais forte que todas as coisas e ela sentia que valia a pena. Afastaram-se...

Sempre que se viam, ela com a alma cheia de esperança e com a saudade ao peito, evitavam ceder ao conforto dos braços um do outro e o quanto lhes custava. Mas ele sentia que fazia o melhor para ela e era exactamente isso que o movia.

Ela sofria e todas as noites chorava porque ao fazê-lo sentia a diminuição daquela dor. A verdade é que se sentia como “uma planta que perdera a água” e tudo o que ela queria era aquela água de volta. A mágoa debilitava-a, mas crescer e florescer aos olhos dele era um objectivo do qual era não desistiria porque sabia que só isso o traria de volta.

1 comentário:

  1. Diz-me ao quando for preciso bater em alguém :-P
    Linda, as tuas palavras são d'oiro e o sentimento nelas, um espelho... Beijinho e boa tarde*

    ResponderEliminar

deixa a tua opinião :))